layout cab

Image Map

Suri: Um presente de Deus

(aperte o botão play acima para ler com a trilha)
"Os meus ossos não te foram encobertos, quando no oculto fui feito, e entretecido nas profundezas da terra. Os teus olhos viram meu corpo ainda informe; e no teu livro todas estas coisas foram escritas; as quais em continuação foram formadas, quando nem ainda uma delas havia" (Salmos 139:15-16)
Olá, tudo bem com você?
Depois de um tempo sem post, vim aqui trazer um pouco da minha florzinha pra alegrar esse cantinho. Jamais me esqueci desse lugar que uso pra compartilhar o melhor das páginas da minha vida, e também aproveito pra guardar e relembrar com carinho e saudades aquelas que já foram, mas me trazem alegria e esperança para as próximas que virão.
A verdade é que tenho tentado me dividir entre mil responsabilidades, e depois que a Suri chegou ao mundo nunca mais tive uma rotina "normal" (é sempre com aventura! hehe) tudo mudou em minha vida (mesmo corrido, claro que foi pra melhor!), fica até difícil me lembrar como eram os meus dias antes dela, sabia?
Eu mudei muito, agora entendo o significado da palavra mãe.
Confesso que no começo senti medo de tantas mudanças, todo dia é um novo desafio, mas a gente descobre que o amor é maior, que o amor lança fora todo o medo.
A Suri veio como um presente de Deus embrulhado em minha barriga, um pacotinho de perfume, alegria e amor. Uma florzinha que veio uns dias antes da primavera, 3 dias depois do meu aniversário, dá pra acreditar?
O primeiro mês: amamentação, adaptação, recuperação
O primeiro mês vivi uma mistura de alegria, amor, medo, força, mil sentimentos e ainda hormônios da gestação se estabilizando. 
O parto foi cesariana, e graças a Deus a recuperação da cirurgia foi tranquila, não senti dor, tentei obedecer direitinho o repouso que o médico recomendou e pude contar com a ajuda do marido e da mamis. Tá bom, eu confesso que sou medrosa e não tomava banho sozinha e só consegui olhar o corte bem depois do obstetra tirar os pontos. 
A amamentação nos primeiros dias foi um pouco difícil, não por causa da Suri, porque logo no primeiro dia que a enfermeira entrou no quarto pra me ensinar a amamentar, a Suri pegou meu peito e mamou como se já fizesse isso lá dentro da barriga. A enfermeira comentou: -Ela pegou certinho, você não vai ter problema nenhum pra amamentá-la! 
Sim, ela é uma princesa esperta desde a barriga! (pausa pra nossa"corujisse" de mãe hehe)
Mas logo que recebi alta da maternidade, na primeira noite em casa, o meu peito empedrou e também sangrou, eu já ouvia isso de muitas mães experientes, mas a gente tenta acreditar que não vai acontecer com a gente, não é mesmo? Não teve jeito, deu febre e tudo mais! Nada que o bico de silicone comprado de madrugada na farmácia pelo marido e indicado pela "Dra.Mamãe e Vó coruja", a massagem e compressa quente dela, e a pomada (de lanolina HPA) indicada pelo obstetra desde a gestação não solucionasse.
Nunca imaginei que o que no começo foi assim pudesse ser uma das melhores coisas da vida, amamentar é maravilhoso, uma ligação e um momento só nosso onde tudo pára e o olhar fala amor.
(Pimpão, o ursinho que costurei quando a Suri ainda estava dentro da barriga)
Sim, dormir a noite inteira também virou luxo, e acho que posso contar nos dedos de uma mão quantas noites inteiras eu dormi desde que ela nasceu, mas cada dia de vida que ela trás pra nossa família compensa todas as olheiras da vida.
 Aprendemos todos os dias com ela o que é o amor, como é o amor, como é amar. 
Aquele amor de 1 Coríntios, sabe? O amor verdadeiro que vem de Deus.
Também tenho entendido um pouco melhor sobre o amor de Deus por nós, por mim.
Imagina um Pai, dar o seu próprio filho (Jesus) pra nos salvar?
(Pausa no post, tem alguém que acordou me chamando no berço!)
(Depois de alguns muitos dias voltei a escrever esse post hehe)
A verdade é que ela chegou, virou nossas vidas de pernas para o ar, nos faz pensar mais sobre o amor de Deus, nos faz querer sermos melhores a cada dia, a sermos praticantes e não só ouvintes.
Ela veio no tempo certo, no tempo de Deus, e com certeza os caminhos e pensamentos Dele são maiores que os nossos, porque ela é a maior bênção das nossas vidas, completou nossa família, a concretização do "uma só carne" porque ela é um pedacinho meu e um pedacinho dele, criada pelas mãos de Deus, a melhor parte de nós.
"Por isso, deixará o homem a seu pai e sua mãe, e unir-se-á a sua mulher, E serão dois uma só carne, e assim já não serão dois, mas uma só carne" (Marcos 10:7-8)
"Portanto, o que Deus ajuntou, não o separe o homem" (Marcos 10:9)
A maternidade é incrível sim, e apesar de corrida, sei que o tempo voa e já me dá saudades de agora, de ontem, de cada fase, é por isso que mesmo cansada muitas vezes, eu tenho tentado aproveitar cada segundo, cada desenvolvimento, cada descoberta, cada novo dia de vida com ela.
É que a gente pensa que tem que aprender muito como pessoa, como pai, como mãe pra ensinar, mas ela chegou como uma grande bênção de Deus, e nos ensina todos os dias, nos ensina o que é o verdadeiro amor, o amor transformador, o amor que vem de Deus, amor de Pai, amor de filho, amor de Cristo.
"O amor é paciente, é benigno, o amor não arde em ciúmes, não se ufana, não se ensoberbece, não se conduz inconvenientemente, não procura os seus interesses, não se exaspera, não se ressente do mal; não se alegra com a injustiça, mas regozija-se com a verdade; tudo sofre, tudo crê, tudo espera, tudo suporta.
O amor jamais acaba; mas, havendo profecias, desaparecerão; havendo línguas, cessarão; havendo ciência, passará; porque, em parte, conhecemos e, em parte, profetizamos.
Quanto, porém, vier o que é perfeito, então, o que é em parte será aniquilado.
Quando eu era menino, falava como menino, sentia como menino, pensava como menino; quando cheguei a ser homem, desisti das coisas próprias de menino.
Porque, agora, vemos como em espelho, obscuramente; então, veremos face a face. Agora conheço em parte; então, conhecerei como também sou conhecido.
Agora, pois, permanecem a fé, a esperança e o amor, estes três; porém o maior destes é o amor"
(1 Coríntios 13:5-13)

E você já parou pra pensar quão amado(a) é? Tenho parado pra pensar todos os dias.
"Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para todo aquele que Nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna" (João 3:16)
Com cansaço e muito amor
Um beijo,
Si
 

Convite para Padrinhos e Madrinhas: DIY Do It Yourself (Faça Você Mesmo)

(aperte o botão play acima para ler com a trilha)
Olá, tudo bem?
Hoje eu vim aqui compartilhar com você mais uma dica e experiência DIY do it yourself (faça você mesmo) de convite para padrinhos, como eterna "noivinha" e apaixonada por esse universo!
Os padrinhos, madrinhas e damas são sempre pessoas muito queridas e especiais, e é claro que eles tem um papel muito importante no casamento. 
Por isso, resolvemos entregar junto com o convite uma lembrança personalizada feita por nós, noivinhos!
Como fizemos?
Compramos caixinhas de MDF (são baratinhas!), pintamos com tinta de artesanato (branca) da acrilex por fora, e usamos tinta de artesanato (tiffany) por dentro para combinar com os convites e deu um efeito/contraste super bacana, depois, finalizamos com verniz também da acrilex. Ficaram super fofas, não acha?
Uma ideia bacana é usarem aviamentos que combine com o contexto da decoração do seu casamento.
Na caixinha dos padrinhos, usamos uma corda tiffany que encontramos em uma loja de aviamentos no Brás, em Sampa, depois demos um nó e colamos com cola quente em volta. Na minha opinião deu um ar náutico, já que o casamento foi na praia (Se ainda não viu nosso vídeo de casamento, clique aqui).
Pra completar colocamos bombons da Cacau Show e um cartãozinho de agradecimento personalizado e combinando com toda a identidade visual (já viu a identidade visual do nosso casamento? clique aqui). Colocamos bombons prontos, mas você pode optar por docinhos gourmet, ou se você tem alguém na família com esse dom, fazer brigadeiros ou algum docinho caseiro é uma grande ideia!
Sim! As caixinhas das madrinhas são maiores, mas mulher sempre tem mais coisas pra guardar na hora da reutilização, não é mesmo? (heheh)
Essas ficaram românticas, forrei a tampa com jacquard na cor tiffany, o mesmo que usamos nas almofadas e no caminho de mesa da decoração, fiz um laço tiffany com cetim branco e finalizei aplicando com a cola quente.
Dentro delas colocamos metade bombom e do outro lado duas flores de papel de seda rosa e branca (utilizei os que sobraram do chá de cozinha), ficou um charme, concorda?
Por cima dos bombons também colocamos um cartão personalizado de agradecimento. Gostaram do resultado?
Convite completo do casal de padrinhos Lu e Thi, finalizado com os famosos bakers twine, aquele barbante listradinho super fofo que está em alta, sabe? (já viu nosso convite de casamento DIY? clique aqui).
E então, gostou?
No final o convite ficou econômico e feito com todo carinho, o que faz toda a diferença, até o noivo pintou (heheh!).
Inspire-se e transforme o simples com criatividade e amor!
DIY do it yourself (faça você mesmo).

Um beijo,
Si Insaurrade


Postagens Relacionadas

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...